Um dia

Um dia -David Nicholls – Intrínseca

No final do ano passado foi lançado o filme sobre o livro Um dia, e todo o burburinho nos blogs dando conta de que era uma história linda me atiçou a vontade de conhecer, mas eu queria ler o livro.

Normalmente eu prefiro ler os livros antes de assistir aos filmes. Nos filmes muitos detalhes me passam despercebidos e lendo eu me envolvo mais com a história, são vários dias para ir conhecendo os personagens e aos poucos eu me sinto participando da história. Desse jeito, quando eu assisto ao filme me fica a impressão de que estou apenas lembrando de algo que já vivi.

No fim de dezembro, aproveitei que estava comprando presentes de Natal na Saraiva e comprei o “Um dia”, mas havia outros na fila e só li em janeiro, nos meus dias de ócio em razão de uma licença médica.

Não diria que o livro me surpreendeu pela história, mas por trazer uma história que poderia ser real.

O primeiro capítulo começa em 15 de julho de 1988, com a manhã da festa de formatura de Emma e Dexter, e ano após ano, sempre no mesmo 15 de julho, vamos acompanhando a vida dos dois, através de cartas que eles escrevem, através de encontros, viagens e brigas. O dia 15 de julho sempre é apresentado de alguma forma que nos  mostra o que aconteceu durante aquele ano. A amizade cresce e vira amor (ou já seria amor desde o primeiro dia?) e o livro segue contando como esse amor vai acontecendo, amadurecendo e atravessando o tempo, continuamente presente na vida de ambos. E muitas vezes, presente na ausência do outro. É pela falta que um sente do outro que percebemos o quanto esse amor é grande.

Falar mais seria contar a história, e isso eu não pretendo, mas resumidamente, o livro é uma deliciosa história de amor.

[“Foi um dia memorável, pois operou grandes mudanças em mim. Mas isso se dá com qualquer vida. Imagine um dia especial na sua vida e pense como teria sido seu percurso sem ele. Faça uma pausa, você que está lendo, e pense na grande corrente de ferro, de ouro, de espinhos ou flores que jamais o teria prendido não fosse o encadeamento do primeiro elo em um dia memorável.” (Charles Dikens, Grandes Esperanças)  – Um dia – pág.11]

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Um dia

  1. San disse:

    Estoy aqui!!!!
    Como sempre, seus textos muito agradáveis de se ler! Adoooorooo seu jeito de escrever.
    E as fotos da postagem do livro, adorei!!!! Vc deve exercitar seu lado fotógrafa, acho que irá se surpreender! Aproveite o feriado para fazer isso!
    bjs bjs
    San

  2. milestrelas disse:

    Eu estou tentando tirar umas fotos mais bonitinhas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s